Deliciosas curiosidades sobre os alimentos: vamos saboreá-las?

Deliciosas curiosidades sobre os alimentos: vamos saboreá-las?

Confira neste artigo, ótimas dicas e curiosidades sobre os alimentos e melhorar seu consumo:

1 – O Tomate é uma Fruta: Apesar de ser geralmente tratado como um vegetal, o tomate é, na verdade, uma fruta. Ele contém sementes e cresce a partir da flor de uma planta.

 

 

2 – Os Pimentões têm mais Vitamina C que Laranjas: Pode ser surpreendente, mas os pimentões vermelhos contêm mais vitamina C do que as laranjas.

3 – O Chocolate Pode Melhorar o Humor: O chocolate contém compostos que podem estimular a liberação de endorfinas, neurotransmissores que nos fazem sentir felizes.

4 – A coxinha é tipicamente brasileira: ela foi criada no século XIX e se popularizou aqui por volta de 1960 e 1970. Acredita-se que faz referência as coxas de frango, por isso tem esse nome “coxinha”. A receita registrada mais antiga é de 1869 do cozinheiro brasileiro Luís da Câmara Cascudo. Aqui no Brasil temos o Dia da Coxinha, comemorado em 18 de maio.

 

 

5 – O Mel Nunca Estraga: Arqueólogos encontraram potes de mel em tumbas egípcias com mais de 3.000 anos, ainda comestíveis. O mel tem propriedades antimicrobianas naturais que o mantêm preservado.

6 – A Canela Vem de Casca de Árvore: A canela é obtida raspando a casca interna da árvore Cinnamomum. Ela é usada tanto em pratos doces quanto salgados.

 

 

7 – O Picante Pode Acelerar o Metabolismo: Alimentos picantes, como pimenta vermelha, podem aumentar temporariamente o metabolismo, ajudando na queima de calorias.


8 –  Os Kiwis São uma Excelente Fonte de Vitamina K:
Os kiwis são ricos em vitamina K, importante para a saúde dos ossos e da coagulação sanguínea.

 

 

9 –  O Café é uma das Bebidas Mais Consumidas no Mundo: O café é uma paixão global, com milhões de pessoas apreciando-o diariamente em todo o mundo.

10 –  O Sorvete Mais Caro do Mundo: O sorvete mais caro já criado contém ouro comestível e trufas brancas, com um preço exorbitante de milhares de dólares por porção.

 


 

11 –  O pão nosso de cada dia – Feito apenas com farinha de trigo, água, sal e fermento biológico (e, talvez, um toque de açúcar), o pão francês é presença constante nas mesas brasileiras. Em São Paulo, a diferença do nome do pão também pode causar uma certa confusão. Na capital, os paulistanos o chamam de pão francês, mas ele também ganha o apelido carinhoso de “pãozinho”. Mas, ao descer a serra e chegar na Baixada Santista, o pão vira média – e acompanha muito bem o café com leite. No interior do estado, também é chamado de filão.

 


 

12 – CHURRASCO – No Rio Grande do Sul, uma faculdade possui um curso de extensão chamado “Técnicas para preparo do churrasco”.
Um japonês chamado Akihiko Iyod é o responsável por criar uma fragrância com o cheiro de churrasco. Você está com saudade de um churrasco ultimamente? E do cheiro que fica na roupa?
Segundo o Guiness Book, o churrasco mais longo da história aconteceu no município de Nova Bréscia, no Vale do Taquari, no Rio Grande do Sul. O churrasco teve 8 dias de duração, contando com 15 mil quilos de carne assada. A cidade é conhecida com a terra dos churrasqueiros e capital do churrasco.

 

 

13 – Comida mineira – A culinária mineira possui grande influência da miscigenação dos povos indígenas, africanas, portuguesas. pirão, as farofas, a paçoca, os pratos à base de mandioca e milho, que dão origem também às papas, caldos, mingaus, canjicas, pamonhas, biscoitos e cuscuz. Dos portugueses, o ovo de galinha, que era usado em fritadas, doces, bolos, e também inserido nos pratos como ovo cozido, estrelado, quente, mole e em gemadas. O feijão, a taioba, o chuchu, o quiabo, a abobrinha, o inhame, a couve, o ora-pro-nóbis, além das carnes de porco, vaca, frango, que deram origem a diversos pratos. Entre eles, podemos citar o feijão tropeiro, torresmo, angu, leitão à pururuca e o famoso frango com quiabo.

 

 

14 – Nhoque da fortuna – é uma receita tipicamente italiana, fácil de fazer e deve ser consumido no dia 29 de cada mês, segundo a tradição comer a massa, deixando uma nota de dinheiro de qualquer valor embaixo do prato, atrai prosperidade.

Diz a lenda que São Ptolomeu estava vestido como andarilho quando parou em uma casa para pedir um prato de comida. A família que o recebeu serviu exatas sete unidades de nhoque para São Ptolomeu e os outros membros da casa. Após a refeição, a família percebeu que havia moedas de ouro debaixo de cada prato.

 

 

Avatar

Malaquias

REVISTA DESTAQUE DIGITAL - Guia Comercial e Entretenimento. - Mala News - Notícias - Mala Hits (web radio com estilos musicais variados), - Show do Malaquias (programa de radio veiculado na Mídia Fm 87,5 Programa, 3ª, 5ª e Sábado.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Abrir bate-papo
1
Escanear o código
Olá 👋
Podemos ajudá-lo?